JOHN LOCKE

"todos os homens, que, sendo todos iguais e livres, nenhum deve prejudicar o outro, quanto à vida, à saúde, à liberdade, ao próprio bem". E, para que ninguém empreenda ferir os direitos alheios, a natureza autorizou cada um a proteger e conservar o inocente, reprimindo os que fazem o mal, direito natural de punir"

FRIEDRICH HAYEK

“A liberdade individual é inconciliável com a supremacia de um objetivo único ao qual a sociedade inteira tenha de ser subordinada de uma forma completa e permanente”

DEBATES FILOSÓFICOS

"A filosofia nasce do debate, se não existe a liberdade para o pensar, logo impera a ignorância"

A Filosofia é.....

"Viver sem filosofar é o que se chama ter os olhos fechados sem nunca os haver tentado abrir". Descartes

LIBERDADE

"Liberdade, Igualdade , Fraternidade. Sem isso não há filosofia. Sem isso não há existência digna.

"Nós temos um sistema que cobra cada vez mais impostos de quem trabalha e subsidia cada vez mais quem não trabalha"

LUDWING V. MISES

"O socialismo é a Grande Mentira do século XX. Embora prometesse a prosperidade, a igualdade e a segurança, só proporcionou pobreza, penúria e tirania. A igualdade foi alcançada apenas no sentido de que todos eram iguais em sua penúria"

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

PAULO FREIRE: DOUTRINAÇÃO MARXISTA E MÉTODO CONSTRUTIVISTA

O construtivismo no Brasil é doutrinação [Doutrinação é o processo de incutir ideias, atitudes, estratégias cognitivas ou uma metodologia]. As bases do construtivismo repousam sobre: Piaget, Vygotsky e Paulo Freire. A maioria dos cursos em educação a nível superior não abre para outros pensadores; a exemplo Immanuel Kant Por que não estudar esse clássicos da educação?. Desta forma, com essa doutrinação, aqueles que passam por um curso de formação a nível superior só conseguem ver o construtivismo. O construtivismo tem sua suas bases nos ideais marxistas, pois não há condição de desassociar a ideologia do ser, daquilo que este ser escreve, pois o que o ser escreve, nada mas é do que a externalidade do seu ser.  No caso de Paulo Freire, o mesmo tem fortes ligações com o marxismo, e com as ideologias de Antônio Gramsci co-fundador do partido socialistas na Itália. Aqueles que não têm leitura de Karl Marx, É lógico que não irão enxergar o marxismo em Paulo Freire, e conseqüentemente em suas obras. Mas, para facilitar aos teimosos que se recusam acreditarem por causa da doutrinação, fato este que eu não os culpo, pois também são vitimas, seguem duas provas:

https://www.youtube.com/watch?v=Uvdc2YlcZkEtemos / neste link encontra-se uma entrevistas com Paulo Freire, em que o mesmo está descrevendo sua relação com o marxismo. Em suas palavras ele diz: "Em Marx eu encontrei o caminho para Jesus Cristo". O termo Jesus Cristo, está relacionado à figura de representação daquilo que é bom e perfeito - Palavras de Paulo Freire: "Na minha mundanidade eu fiquei com Marx". Desta forma, é difícil desassociar sua obra de seus ideais políticos e educacionais.

Para aqueles que ainda assim, não acreditam no marxismo de Paulo Freire e sua doutrinação em seu pensamento e principalmente na educação através da Pedagogia do oprimido e do construtivismo, segue as referências bibliográficas da obra a  Pedagogia do oprimido. FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. São Paulo. Ed. Paz e terra. 1967:

Nota [65] Karl Marx: Fundador da doutrina socialista na obra o Capital.

Nota [13] Friedrich Engels: foi um teórico alemão que junto com Karl Marx fundou o chamado socialismo científico ou marxismo. Ele foi coautor de diversas obras com Marx, sendo que a mais conhecida é o Manifesto Comunista.

Nota [90] Vladimir Ilitch Lenin: ou Lenine foi um comunista, político e teórico russo. Serviu como chefe de governo da República Russa (1917-1918), da República Socialista Federativa Soviética da Rússia (1918-1924) e da União Soviética (1922-1924). Sob sua administração, a Rússia e, em seguida, a União Soviética tornaram-se um Estado comunista unipartidário governado pelo Partido Comunista Russo. Ideologicamente marxistas, suas teorias políticas são conhecidas como leninismo.

Nota [94] Fidel Alejandro Castro Ruz: Comunista cubano, principal líder da Revolução Cubana.

Nota [60] Mao Tsé-Tung: Foi um político, teórico, líder comunista e revolucionário chinês. Liderou a Revolução Chinesa e foi o arquiteto e fundador da República Popular da China, governando o país desde a sua criação em 1949 até sua morte em 1976.

Nota [4] Rosa Luxemburgo: filósofa e economista marxista, polaco-alemã. Tornou-se mundialmente conhecida pela militância revolucionária ligada à Social-Democracia da Polônia (SDKP), ao Partido Social-Democrata da Alemanha (SPD) e ao Partido Social-Democrata Independente da Alemanha (USPD). Participou da fundação do grupo de tendência marxista do SPD, que viria a se tornar mais tarde o Partido Comunista da Alemanha (KPD).

Nota [6] Charles Wright Mills: foi um marxista norte-americano. Mestre em arte, filosofia e sociologia pela Universidade do Texas, doutorou-se em sociologia e antropologia pela Universidade de Wisconsin.

Nota 18] Erich Fromm: Foi um psicanalista alemão, filósofo e sociólogo marxista.

Nota [20] Herbert Marcuse: Sociólogo marxista e filósofo alemão.

Nota [24] Frantz Omar Fanon: Psiquiatra, filósofo e ensaísta marxista.

Nota: [31] Jules Régis Debray: Filósofo, jornalista, escritor e professor francês. Pertencente a uma família burguesa abastada, doutorou-se na Escola Normal Superior de Paris. Foi seguidor do marxista Louis Althusser.

Nota [ 67] Karel Kosik: Marxista de origem tcheca. É um dos discípulos de Georg Lukács. Obras: Dialética do Concreto.

Nota [14] György Lukács:  Filósofo e marxismo.

Nota: [ 107] Joseph Arnold Weydemeyer: Foi um oficial militar no Reino da Prússia e nos Estados Unidos, assim como jornalista, político e marxista.


Por isso, que  a tempo inúmeras edições da obra a Pedagogia  do oprimido são públicas sem as referências bibliográficas.   


O pouco de conhecimento que se tem de Marx, já é possível ver o marxismo na "Pedagogia da Autonomia e do Oprimido". Uma pedagogia que destruiu a educação tradicional, dizendo que era uma educação burguesa e da opressão, substituindo o saber objetivo [Trivium e Quadrivium] pelo subjetivo [Subjetivo: Tudo aquilo que é próprio do sujeito ou a ele relativo. É o que pertence ao domínio de sua consciência] - desconstruindo a figura do professor reduzindo a mero cuidador de alunos, e fazendo da escola um mero assistencialismo. O construtivismo deu a nossa sociedade estudantes nos últimos lugares nos testes internacionais, tirou nossas universidades da lista das melhores do mundo e reduziu para um tiquinho de nada o número de citações de trabalhos acadêmicos brasileiros em revistas científicas internacionais.

A forma de destruir uma sociedade é destruir sua cultura, e foi isso, que o construtivismo fez muito bem, criando uma geração de analfabetos funcionais. O construtivismo é tão bom, que todos os países da Europa e da América do Norte abandonaram há tempos. Por que então o construtivismo além de continuar no Brasil é doutrinação? Simples, porque não funciona. Há interesse político por detrás. “A crise na educação é um projeto”, e o construtivismo é o método ideal para este objetivo.

Desta forma, a partir do que foi apresentado acima, podemos concluir que Paulo Freire não é marxista; que obra a Pedagogia do Oprimido não é uma doutrinação educacional com fim políticos marxistas; e que o método construtivista não é falido, e não é culpado pelo o analfabetismo funcional no Brasil!!!