JOHN LOCKE

"todos os homens, que, sendo todos iguais e livres, nenhum deve prejudicar o outro, quanto à vida, à saúde, à liberdade, ao próprio bem". E, para que ninguém empreenda ferir os direitos alheios, a natureza autorizou cada um a proteger e conservar o inocente, reprimindo os que fazem o mal, direito natural de punir"

FRIEDRICH HAYEK

“A liberdade individual é inconciliável com a supremacia de um objetivo único ao qual a sociedade inteira tenha de ser subordinada de uma forma completa e permanente”

DEBATES FILOSÓFICOS

"A filosofia nasce do debate, se não existe a liberdade para o pensar, logo impera a ignorância"

A Filosofia é.....

"Viver sem filosofar é o que se chama ter os olhos fechados sem nunca os haver tentado abrir". Descartes

LIBERDADE

"Liberdade, Igualdade , Fraternidade. Sem isso não há filosofia. Sem isso não há existência digna.

"Nós temos um sistema que cobra cada vez mais impostos de quem trabalha e subsidia cada vez mais quem não trabalha"

LUDWING V. MISES

"O socialismo é a Grande Mentira do século XX. Embora prometesse a prosperidade, a igualdade e a segurança, só proporcionou pobreza, penúria e tirania. A igualdade foi alcançada apenas no sentido de que todos eram iguais em sua penúria"

terça-feira, 4 de outubro de 2016

DIFERENÇAS BÁSICAS ENTRE LIBERALISMO ECONÔMICO E A FALACIA DO NEOLIBERALISMO

Muita confusão se faz entre esses dois termos, porque no aspecto popular eles são realmente muito parecidos. No entanto, no aspecto teórico, o liberalismo econômico e o neoliberalismo liberalismo econômico defende: Estado mínimo, individualidade, trabalho, propriedade privada e autonomia de mercado e da economia. O liberalismo econômico tem como proposta libertar a atividade econômica reduzindo a participação do Estado na economia e conseqüentemente em setores econômicos. Desta forma, permite que particulares, pessoas comuns, cidadão, possam empreender, ou seja; literalmente ser um empreendedores. A redução da participação do Estado conseqüentemente reduz a carga tributária, porque todo o tributo que o Estado cobra está relacionada com um tipo de serviço que ele presta o que ele se propõe a prestar. O liberalismo econômico ele se coloca no aspecto político de direita, pois na medida em que você libera a economia e reduz a participação do Estado, conseqüentemente você reduz a carga tributária, sistema que é totalmente oposto ao neoliberalismo.
     Pois bem, onde entraria o neoliberalismo nessa questão? Para começar, o neoliberalismo nem sequer é doutrina econômica, porque o neoliberalismo ele não possui nenhum autor de referência teórica sobre a doutrina do neoliberalismo. No entanto, o liberalismo econômico é uma doutra econômica, cuja base está em John Locke o pai do liberalismo, na seqüência Adams Smith, e a Escola Austríaca que surge com força no século XX, com a ajuda de economistas influentes como: Carl Menger, Eugen von Bohm-Bawerk, Ludwig von Mises, Henry Hazlitt, Israel Kirzner, Murray Rothbard, entre outros.
    O neoliberalismo tende de certa forma se legitimar em alguns conceitos do liberalismo, e se tomando em uma grande falácia. O liberalismo e autores liberais em hipótese alguma podem ser entendidos, compreendido e interpretado como autores neoliberais. Não existe teórico que se intitule neoliberal; o que nos dá a compreensão de que o neoliberalismo é usado como um “espantalho argumentativo para disfarçar uma postura de um governo que quer gerir a economia sem reduzir a participação do Estado”.
     O neoliberalismo parte da premissa que não se deve diminuir a carga tributária da máquina estatal, mas deve enxugar o estado, devem reduzir o custo, os encargos do governo. O neoliberalismo tem por objetivo manter a classe empresarial produzido, mas ao mesmo tempo manter a carga tributária. Como é possível manter a classe empresarial [que é tudo para o neoliberalismo] produzindo, e ao mesmo tempo achatar a economia com altas cargas tributárias? Isso é possível com a redução dos direitos trabalhistas. O neoliberalismo torna a vida do trabalhador a mais árdua, mais sofrida e menos rentável. Os ataques que os trabalhadores estão sofrendo recentemente estão ligados ao neoliberalismo. O governo Dilma, apresentou um aspecto neoliberal, através de uma ampliação do poder do Estado por meio da criação de inúmeros ministérios deixando o Estado mais dominante e mais caro. Porém, isso tem uma explicação, reduzir o poder do Estado não é viável para quem é de esquerda.
      Essa é a diferença básica entre neoliberalismo e liberalismo: o liberalismo ele reduz o tamanho do Estado, e conseqüentemente a carga tributária; já o neoliberalismo mantém ou incha o tamanho do Estado, e reduz direitos do cidadão/trabalhador, fazendo o brasileiro trabalhar cinco meses para pagar o Estado. Em resumo simples, o neoliberalismo busca arredar o máximo possível através de uma carga tributária pesada, e na seqüência investir o mínimo possível, cortando gastos não da maquina estatal, ma sim tirando direitos dos trabalhadores. Achar que o neoliberalismo é um tipo de liberalismo econômico, seria o mesmo que achar que o mico leão é um tipo de Leão, ele só tem nome semelhantes, mas é totalmente diferente.






APORTES DA DEGRADAÇÃO NA EDUCAÇÃO BRASILEIRA

Um das razões da decadência na educação no Brasil está no método sócio construtivista, cujas bases na pedagogia brasileira repousam em Paulo Freire. O método sócio construtivista destruiu a educação tradicional ao desprezar o saber objetivo para implantar o saber subjetivo. E assim, deixando a árdua tarefa de ensinar e educar para a subjetividade do aluno, fazendo o professor perder sua função de mediador, e reduzindo a educação tradicional ao status de opressora.No entanto, cabe aqui citar a influência de Paulo Freire, que repousa no pensador italiano Antonio Gramsci (1891-1937). Foi um filósofo marxista, jornalista cofundador do partido socialita na Itália. Escreveu sobre teoria política, sociologia, antropologia e lingüística. Gramsci é provavelmente o maior causador de problema no mundo. Ele provavelmente é o mais responsável pelos nossos males sociais do que qualquer outra pessoa no planeta. Ele sabia da importância de minar a moral e o caráter de um país. Como a América tinha uma forte herança cristã, ele tinha que atacar a cultura, mudar a cultura.Ele disse: “Nós vamos destruir o Ocidente, destruindo sua cultura. Vamos nos infiltrar e transformar a sua música, sua arte e sua literatura contra eles próprios.”
Isso significa penetrar nas escolas, nas universidades, nos métodos pedagógicos, para que a produção futura da: música, arte, literatura se levante contra eles próprios. Controlando a cultura, você pode moldar o pensamento das gerações seguintes. Gramsci diferia de Marx. Em vez de, por exemplo, destruir a igreja ou outras instituições básicas, Gramsci dizia para infiltrar na cultura e desconstruir sua educação, e como conseqüência, construir uma sociedade de analfabetos funcionais, para uma atuação e domínio do socialismo. Muitos pensamentos de Gramsci esta no pensamento de Paulo Freire em suas obras: Pedagogia do oprimido e pedagogia da opressão.
Paulo Freire, afirma que a educação tradicional, é opressora, que passa os valores de uma educação de conhecimento conteudista e burguesa, que a educação tradicional enxergava os alunos apenas como bancos em que se depositava o saber, como um liquido em uma vasilha. Segundo Paulo Freire, essa visão [educação tradicional] formava alunos limitados, pois o conhecimento não era produzido a partir da subjetividade do aluno. Mas será que a pedagogia do Paulo Freire deu origem a alunos pensantes? Pelo contrário, o Brasil tem a pior educação do mundo. A partir do momento que o sócio construtivismo foi sendo introduzido como uma teoria educacional, e as escolas brasileiras foram absorvendo essas teorias começou uma destruição da educação, e do conhecimento objetivo, pois tudo se voltou apenas para um subjetivismo, em que as questões sociais do aluno: família, bairro, injustiça, conhecimento subjetivo foram trazidos para dentro da sala de aula.
Paulo Freire diz que "não é o professor que ensina, mas é o professor que aprende com o aluno através das questões que o aluno leva para a escola do seu cotidiano”. Só aqui temos duas destruições: 1º O professor perde sua posição de docência, por que já não é mais o professor que ensina, mas aquele que aprende com o aluno; 2º O conhecimento objetivo é totalmente secundário, pois o conhecimento é construído a partir da subjetividade. O que Paulo Freire queria, era destruir os valores tradicionais da sociedade brasileira ensinando os alunos a pensarem de forma diferente. Foi o que aconteceu, a escola se transformou em um palco da inversão de valores, em que os alunos, e os jovens foram sendo destruídos moralmente, intelectualmente e culturalmente, e hoje nós vivemos em uma sociedade de analfabeto funcionais, pois a escola foi destruída.
Quando se destrói a escola, quando se destrói a alta cultura, não nos resta mais nada, sobram apenas às ruínas, e, é isso que o Brasil é, um país em Ruínas.
Paulo Freire não queria grandes temas, ele não queria aprofundamento nos grandes pensadores, ele não queria um aprofundamento teórico, não queria um conhecimento objetivo. E com isso, a escola perdeu sua função de educar. O papel do professor acabou sendo degradado, a sua imagem diante da sociedade ridicularizada, e seu status foi levado à ruína. A pedagogia do coitadismo do sócio construtivismo transformou a escola em um mero assistencialismo, e professores em meros cuidadores de aluno, em que nossas atitudes são molengas e fracas. Não temos pulso, não temos autoridade, porque foi arrancado de nós pelo método sócio construtivista. Por isso, que todos os países da Europa e America do Norte, há muito tempo abandonaram o sócio construtivismo como método pedagógico.
Os grupos políticos que almejam o poder, não almejam a qualidade da educação, e muito menos instrução do povo. Por isso, o método sócio construtivista é perfeito. A classe política, não querem uma sociedade constituída de professores e cidadãos conscientes e capazes de julgar a realidade. A nossa classe política notadamente os partidos políticos [Neoliberal e Socialismo] não querem um povo educado.

“A crise da Educação no Brasil não é uma crise, é um projeto” Darci Ribeiro.

PEDAGOGIA DA AUTONOMIA 
https://www.youtube.com/watch?v=pSXTxaR7YBM
PAULO FREIRE E A DECADÊNCIA  DA EDUCAÇÃO  
https://www.youtube.com/watch?v=lNnJ0LxH4SY
O DESATROSO MÉTODO SÓCIO COSNTRUTIVISTA NO BRASIL
https://www.youtube.com/watch?v=Fnjuf8OnVJQ